Varizes

 

A palavra “variz” deriva do latim e significa dilatação. Varizes são dilatações das veias superficiais dos membros inferiores, causadas pela debilidade desta ou pelo mau funcionamento das válvulas cuja função é evitar o retorno do sangue aos pés.

 

 

Válvulas incompetentes que não fecham

e possibilitam o refluxo sangüíneo, deteriorando

e deformando as paredes venosas.

 

Quando veias boas passam a funcionar mal


As artérias levam o sangue oxigenado pelo coração às extremidades e as veias trazem de volta o sangue utilizado até o coração.
Assim como a água sempre corre para baixo, o sangue sempre circula da alta para a baixa pressão. A pressão nas artérias é alta, a pressão nas veias é baixa. Este sistema funciona bem quando você está deitado, mas quando você está em pé, o sangue nas veias das suas pernas precisa circular contra a força da gravidade de volta ao coração. Isto causa uma pressão que se acumula nas veias das pernas.
Seu corpo supera este problema com uma combinação entre válvulas unidirecionais e um sistema de bombas. As válvulas estão dentro das suas veias e os músculos da sua perna agem como uma bomba. Quando os músculos se contraem, o sangue é forçado de volta ao coração. As válvulas impedem que o sangue reflua quando o músculo relaxa.
Às vezes as válvulas funcionam mal. Vários fatores, como gravidez, obesidade, sedentarismo, infuências hormonais ou ficar muito tempo em pé, podem causar um enfraquecimento das paredes venosas. Quando as veias se dilatam, as válvulas não podem se fechar. A pressão se acumula nas veias e isto pode causar varizes.
As veias superficiais, que estão logo abaixo da pele, drenam o sangue através das veias comunicantes até as veias calibrosas. Quando as válvulas dentro das veias não funcionam, a contração do músculo força o sangue sob alta pressão até as veias superficiais, isto pode causar dor, sensação de inchaço e o aparecimento de varizes.

 

 

Desenvolvimento de uma veia varicosa

 

À medida que aumenta o conteúdo sanguíneo no sistema superficial, as veias tornam-se tortuosas, dilatam-se e comprometem o funcionamento normal de suas válvulas, piorando o processo.

 

As varizes dos membros inferiores são a manifestação visível de um estado de insuficiência venosa, no qual as veias insuficientes permitem que o sangue de seu interior flua em direção contrária para as veias superficiais, produzindo seu espessamento e tortuosidade.

Existem três tipos de vasos dilatados que podemos encontrar:

 

Telangiectasias

 

Apesar do nome difícil, estes são aqueles vasinhos finos que aparecem nas pernas e, mais constantemente, nas coxas. São pequenos vasos capilares que se dilatam e ficam aparentes (às vezes como teia de aranha ou galhos de árvores - vermelhos ou azulados). Eles só são antiestéticos, pois não se transformarão em varizes e nem trarão sintomas.

 

Podem ser tratados com Laser ou escleroterapia.

 

Microvarizes

 

São pequenas veias que se dilatam e começam a ficar salientes (é o início do aparecimento das varizes). Elas se apresentam com aspecto esverdeado e delas podem surgir as telangiectasias (como se as varizes fossem um tronco e as telangiectasias, os galhos, sendo alimentados pela primeira).

 

O tratamento consiste em se retirar este vaso através de uma pequena cirurgia com anestesia local e que não necessita de mais de um dia de descanso.

 

Varizes

 

Quando ocorre a progressão da dilatação das veias, atingindo tamanhos bem maiores que os das microvarizes, começam a ocorrer os sintomas de dor nas pernas, sensação de peso ou queimação e edema (inchaço) das pernas.
Aparecem nódulos de dilatação nas veias, conferindo um grande risco de ocorrerem complicações, tais como flebite (coagulação do sangue dentro de uma veia varicosa) e até hemorragias, no caso de se romper uma variz.

O tratamento é cirúrgico, devendo ser realizado em ambiente hospitar.
A recuperação se dá em média de uma semana a dez dias.
Antigamente a recuperação era lenta devido às técnicas existentes na época, mas atualmente, tudo é realizado de modo a se traumatizar o mínimo os tecidos, fazendo com que o paciente se recupere rapidamente e praticamente sem dor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rola para cima

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rola para baixo